Home

Remédios Suplementos e Vitaminas Vitamed  Vacinas  Para Alérgicos


Faça sua busca aqui !
Clinaire






ABCdoPRECO

PRODUTOS

Bula do Aminofilina 0,1 grama caixa com 20 comprimidos


Dica de compra

AMINOFILINA SANDOZ
A+ A- Alterar tamanho da letra
- Composição
cada comprimido contém: 100 ou 200 mg deaminofilina; solução oral: 240 mg/ml de aminofilina (10 mg/gotas); ampolas: 240 mg/10 ml de aminofilina.

- Posologia e Administração
a posologia deve ser determinada de acordo com a severidade da doença, a idade, a existência de outras afecções e a resposta do paciente. Uso adulto: para o tratamento das formas agudas da asma brônquica, inclusive estado de mal asmático e respiração Cheyne-Stokes: 1 a 2 ampolas (240 a 480 mg) uma ou duas vezes ao dia, por injeção i.v. lenta (5 a 10 minutos). A injeção intramuscular é em geral dolorosa e essa via de administração só deve ser considerada se absolutamente necessária; nesse caso, as injeções devem ser profundas. Tratamento prolongado da asma brônquica e do broncospasmo (associado com bronquite crônica e enfisema): 1 a 2 comprimidos de 100 mg ou 1 comprimido de 200 mg ou 10 a 20 gotas da solução oral em uma bebida, 2 a 3 vezes ao dia, após as refeições. Nota: a administração intravenosa da aminofilina deve ser feita com especial cautela em pacientes idosos (acima de 65 anos) e portadores de insuficiência cardíaca, cor pulmonale e insuficiência hepática. Em geral se recomenda nesses casos uma taxa de infusão de 0,16 mg de aminofilina/kg/hora. O ideal é acertar a dose através da dosagem sérica da teofilina, evitando assim os quadros tóxicos. Níveis séricos de teofilina devem ser medidos em todos os pacientes em tratamento crônico com a teofilina. Em obesos deve-se utilizar o peso corpóreo seco. Uso pediátrico: nota: especial cuidado deve ser tomado com o emprego da aminofilina por via oral ou intravenosa em pediatria. As doses terapêuticas são muitas vezes próximas das doses tóxicas. O ideal seria acertar a dose total pelos níveis séricos de teofilina. Várias outras drogas podem interferir com o metabolismo da aminofilina e a administração concomitante da aminofilina e outros medicamentos deve ser sempre avaliada. - Administração por via oral de 6/6 horas (4 tomadas diárias). Crianças com menos de 1 ano de idade: dose total = 0,3 x (idade em semanas) + 8. de 1 a 12 anos: 6 mg/kg de peso/dose (dose total diária = 24 mg). Acima de 12 até 16 anos: 5 mg/kg de peso/dose (dose total diária = 20 mg). Acima de 16 anos: 4 mg/kg de peso/dose (dose total diária = 16 mg). Administração por via intravenosa: 1. em apnéia neonatal: dose de ataque: 2,5 a 5 mg/kg de peso administrados em infusão intravenosa ao longo de 20 minutos. Dose de manutenção: 1 a 1,5 mg/kg de peso administrados em infusão intravenosa durante o período de 30 minutos, com intervalos de 12 horas, até atingir-se a concentração sérica/terapêutica desejada de teofilina. Estado de Mal Asmático. Dosagem de aminofilina contínua após a dose de ataque inicial: idade x taxa de infusão de aminofilina (mg/kg/hora): 6 - 52 semanas [idade semanas x 0,008 + 0,21] x (0,8). 1 - 9 anos (0,64). 9 - 12 anos (0,56). 12 - 16 anos (não fumantes) (0,56). 12 - 16 anos (fumantes) (0,40). Inalação (nebulizador): diluir 0,5 a 1 ml de Aminofilina solução oral em igual volume de água destilada e administrar por meio de um nebulizador. O efeito broncodilatador obtido com a administração por essa via pode ser utilizado para permitir penetração mais profunda de antibióticos na árvore brônquica. Superdosagem: para controlar os sintomas tóxicos em caso de excesso posológico por via oral, interrompa o medicamento. Não há antídoto específico. Lavagem gástrica ou medicação emética podem ser úteis. Evite administrar drogas simpatomiméticas. Utilize fluídos intravenosos, oxigênio e outras medidas de apoio para prevenir a hipotensão e controlar a desidratação. O estímulo do SNC pode responder a barbitúricos de curta ação. Controle os níveis séricos até que fiquem inferiores a 20 mcg/ml.

- Precauções
atenção: não misture medicamentos diferentes. A troca pode ser fatal. Certifique-se de que está sendo administrado o medicamento prescrito. Deve-se ter extremo cuidado para não trocar as ampolas com soluções diferentes. A injeção i.v. de aminofilina deve ser realizada bem devagar nos pacientes com cardiopatia severa, hipertensão ou hipertireoidismo. As crianças são especialmente sensíveis à aminofilina. - Uso na gravidez e na lactação: o uso seguro durante a gravidez e a lactação não foi estabelecido. Portanto, a aminofilina só deve ser administrada a gestantes ou lactantes se o médico julgar que os benefícios potenciais ultrapassem os possíveis riscos. - Interações medicamentosas: adrenocorticóides, glicocorticóides e mineralocorticóides: o uso simultâneo com a aminofilina e injeção de cloreto de sódio pode resultar em hipernatremia. Fenitoína, ou primidona ou rifampina: o uso simultâneo pode estimular o metabolismo hepático, aumentando a depuração da teofilina. O uso simultâneo da fenitoína com as xantinas pode inibir a absorção da fenitoína, resultando em concentrações séricas menores de fenitoína; as concentrações séricas dessas substâncias devem ser determinadas durante a terapia, podendo ser necessários ajustes na posologia, tanto da fenitoína como da teofilina. Betabloqueadores: o uso simultâneo pode resultar em inibição mútua dos efeitos terapêuticos; além disso, pode haver diminuição da depuração da teofilina, especialmente em fumantes. Cimetidina, eritromicina, ranitidina ou troleandomicina: - o uso simultâneo com as xantinas pode diminuir a depuração hepática da teofilina, resultando em concentrações séricas aumentadas de teofilina e/ou toxicidade. Fumo: a cessação do hábito de fumar pode aumentar os efeitos terapêuticos das xantinas, diminuindo o metabolismo e consequentemente, aumentando a concentração sérica; a normalização da farmacocinética da teofilina pode demorar de 3 meses a 2 anos para ocorrer, podendo ser necessários ajustes da posologia. O uso das xantinas em fumantes, resulta em depuração aumentada da teofilina e concentrações séricas diminuídas de teofilina, sendo que os fumantes podem requerer uma posologia 50 a 100% maior.

- Contra-Indicações
gastrite ativa; úlcera péptica ativa ou história de úlcera péptica; hipersensibilidade conhecida à aminofilina ou teofilina.

- Indicações
doenças caracterizadas por broncospasmo, particularmente a asma brônquica ou o broncospasmo associado com bronquite crônica e enfisema. Respiração de Cheyne-Stokes.

- Apresentação
embalagens de 20 comprimidos; frascos de 10 ml de solução oral e embalagens com 100 ampolas.