Home

Remédios Suplementos e Vitaminas Vitamed  Vacinas  Para Alérgicos


Faça sua busca aqui !
Clinaire






ABCdoPRECO

PRODUTOS

Bula do Ciprobiot 250 Mg Caixa com 6 comprimidos


Dica de compra

CIPROBIOT
A+ A- Alterar tamanho da letra
CIPROBIOT

Ciprofloxacina

Reg. M.S. nº 1.0047.0273

- Apresentações

6 comprimidos revestidos 250 mg
6 comprimidos revestidos 500 mg
14 comprimidos revestidos 250 mg

- Indicações

Infecções complicadas e não complicadas causadas por microorganismos sensíveis a ciprofloxacina; trato
respiratório; ouvido médio (otite média) e seios paranasais (sinusite ); olhos; rins e/ou trato urinário eferente; órgãos genitais,
inclusive anexite , gonorréia e prostatite ; cavidade abdominal (ex., infecções bacterianas do trato gastrintestinal ou do trato biliar
e peritonite ); pele e tecidos moles; osso e articulações; sepse .

- Contra-indicações

Ciprobiot não deve ser usado em casos de hipersensibilidade aos derivados quinolônicos. Ciprobiot não
deve ser prescrito a crianças e adolescentes, já que não há dados que assegurem seu uso nesses grupos de pacientes; a não
ser na condição de neutropenia febril ou infecções em que a indicação de Ciprobiot suplante os riscos de efeitos indesejáveis.
À luz de estudos realizados com animais, não é de todo improvável que possa causar lesões na cartilagem articular de
organismos imaturos.

- Cuidados e advertências

Sistema gastrintestinal - Se ocorrer diarréia grave e persistente durante ou após o tratamento, a
administração de Ciprobiot deve ser interrompida.
Sistema nervoso - Em pacientes portadores de epilepsia ou com distúrbios do Sistema Nervoso Central (SNC), Ciprobiot deve
ser administrado se os benefícios do tratamento forem superiores aos possíveis riscos, por eventuais efeitos colaterais sobre o
SNC. Em alguns casos, essas reações ocorreram logo após a primeira administração de Ciprobiot.
Hipersensibilidade - Em alguns casos, reações alérgicas e de hipersensibilidade podem ocorrer após a primeira administração.
Em tais circunstâncias, a administração de Ciprobiot deve ser interrompida.
Sistema músculo-esquelético - Ao primeiro sinal de tendinite (por exemplo, distensão dolorosa), a administração de Ciprobiot
deve ser suspensa e evitados os exercícios físicos. Em alguns casos, durante a administração de Ciprobiot
predominantemente em pacientes idosos em tratamento sistêmico anterior com glicocorticóides, observou-se aquilotendinite,
que pode ocasionar a ruptura do tendão de Aquiles.
Pele e anexos - A ciprofloxacina pode induzir reações de fotossensibilidade na pele. Portanto, deve-se evitar a exposição direta
e excessiva ao sol ou à luz ultravioleta. O tratamento deve ser descontinuado se ocorrer fotossensibilização.
Habilidade para dirigir veículos e operar máquinas - A capacidade de reagir prontamente às situações pode ser alterada,
comprometendo a habilidade de dirigir veículos ou operar máquinas.
A administração concomitante de Ciprobiot oral e ferro, sucralfato ou antiácidos e medicamentos tamponados, (como por
ex.,anti-retrovirais), que contenham magnésio, alumínio ou cálcio, reduz a absorção da ciprofloxacina. Ciprobiot deve ser
administrado de 1 a 2 horas antes ou, pelo menos, 4 horas após essas medicações.
Essa restrição não se aplica aos antiácidos da categoria dos bloqueadores do receptor H2. A administração concomitante de
ciprofloxacina e teofilina pode produzir aumento indesejável das concentrações séricas de teofilina. Estudos realizados com
animais demonstraram que a associação de doses altas de quinolonas (inibidores da girase) e certos antiinflamatórios não
esteróides (mas, não o ácido acetilsalicílico) pode provocar convulsões. A administração simultânea de ciprofloxacina e
ciclosporina causou aumento transitório da creatinina sérica. O uso concomitante da ciprofloxacina e warfarina pode intensificar
a ação da warfarina. Em casos individuais, a administração concomitante de ciprofloxacina e glibenclamida pode intensificar a
ação da glibenclamida (hipoglicemia ). A administração concomitante de probenecida e Ciprobiot causa aumento da
concentração sérica de ciprofloxacina.

As reações relatadas com maior freqüência são:
Incidência entre 1% e 10% - sistema digestivo: náusea e diarréia ; pele e anexos: erupção cutânea.
Incidência entre 0,1% e 1% - geral: dor abdominal, monilíase e astenia; sistema cardiovascular: tromboflebite; sistema
digestivo: aumento da TGO e/ou TGP. Vômito, dispesia, alterações dos testes de função hepática, aumento da fosfatase
alcalina, anorexia , flatulência e bilirrubinemia; sistema linfático e sangüíneo: eosinofilia e leucopenia; local da injeção:
reações de pele; distúrbios metabólicos e nutricionais: aumento da creatinina e da uréia ; sistema músculo esquelético: artralgia ; sistema nervoso: cefaléia , tontura, insônia, agitação e confusão mental; pele e anexos: prurido , erupção maculopapular e urticária ; órgãos dos sentidos: alteração do paladar.

- Posologia

Dose diária para adultos ciprofloxacina (mg) VIA ORAL.

Infecção do trato respiratório: 2 x 250 a 500 mg por dia; Infecção do trato urinário: aguda: 1 a 2 x 250 mg; cistite em
mulheres antes da menopausa : dose única de 250 mg; complicada: 2 x 250 a 500 mg; Gonorréia : dose única de 250 mg;
Diarréia - 1 a 2 x 500 mg; Outras infecções - 2 x 500 mg; Infecções graves com risco de morte - 2 x 750 mg.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

ESTE TEXTO É UM RESUMO, PARA INFORMAÇÕES DETALHADAS CONSULTE A BULA DO PRODUTO.