Home

Remédios Suplementos e Vitaminas Vitamed  Vacinas  Para Alérgicos


Faça sua busca aqui !
Clinaire






ABCdoPRECO

PRODUTOS

Bula do Co Enaprotec 20/12,5 Mg Caixa com 30 comprimidos


Dica de compra

CO-ENAPROTEC
A+ A- Alterar tamanho da letra
CO-ENAPROTEC

MALEATO DE ENALAPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA

N° Registro-MS: 1.0047.0274

- Apresentações

30 comprimidos 10/25 mg
30 comprimidos 20/12,5 mg

- Indicações

CO-ENAPROTEC é indicado no tratamento da hipertensão arterial em pacientes nos quais a
terapêutica combinada é adequada.

- Contra-indicações

CO-ENAPROTEC é contra-indicado para pacientes que apresentem hipersensibilidade
prévia a enalapril e sulfonamidas, insuficiência renal severa, anúria , hipocalcemia e hiperuricemia resistentes,
hipocalcemia e hiperuricemia sintomática e em pacientes que tenham apresentado angioedema durante a terapia
com qualquer outro inibidor da ECA.

- Cuidados e advertências

Pacientes com grau mais avançado de insuficiência cardíaca relacionados com uso
de altas doses de diuréticos de alça e que apresentam falência renal podem desenvolver hipotensão. Esses
pacientes devem ser observados quanto aos sinais clínicos de desequilíbrio eletrolítico e havendo necessidade,
proceder com reposição de volume. Deve ser dada particular atenção quando a terapia for administrada a
pacientes com cardiopatia isquêmica ou doença vascular cerebral, pois uma redução excessiva da pressão
arterial pode resultar em infarto do miocárdio ou AVC. A associação enalapril + hidroclorotiazida não deve ser
administrada a pacientes com insuficiência renal até que a titulação dos componentes individuais tenha
estabelecido a necessidade das doses existentes na combinação. Alguns pacientes hipertensos desenvolveram
aumentos discretos e transitórios da uréia e da creatinina séricas. Em alguns pacientes com estenose bilateral da
artéria renal ou estenose de uma artéria renal em rim único, foram relatados aumentos da uréia e da creatinina
séricas com o uso dos inibidores da enzima de conversão. Foi relatado edema angioneurótico de face,
extremidades, lábios, língua, glote e ou laringe. Foram relatadas ocorrências de reações anafilactóides em
pacientes submetidos à diálise com membrana de alto fluxo e tratados concomitantemente com inibidores da
ECA. Foi relatada tosse persistente não produtiva, com o uso de inibidores da ECA. O enalapril cruza a barreira
placentária. Houve relatos de hipotensão, insuficiência renal e ou hipoplasia e ou hipercalemia no recém-nascido,
quando se utilizaram inibidores da ECA durante o segundo e terceiro trimestre de gestação. Houve ocorrência de
oligodrâminio materno, que pode resultar em contratura dos membros e em deformações craniofaciais. Os
inibidores da ECA podem causar morbidade e mortalidade fetal/neonatal quando administrada a mulheres
grávidas, desta forma, a utilização do maleato de enalapril não é recomendada, a menos que seja vital para a
mãe quando outras drogas não possam ser utilizadas ou sejam ineficazes. Tanto as tiazidas como o enalapril e o
enalaprilato são secretados no leite materno, portanto, deve-se ter cuidado no caso do produto ser prescrito para
lactantes. Durante o tratamento, podem ocorrer desordens no equilíbrio dos eletrólitos. A restrição rigorosa do sal
na dieta não é recomendada, face ao aumento da excreção de eletrólitos. Pessoas idosas, especialmente
portadoras de doenças crônicas, assim como pacientes com cirrose hepática tendem a apresentar transtornos do
equilíbrio hidroeletrolítico devendo-se proceder com controles periódicos dos níveis de eletrólitos séricos. As
reações adversas devidas ao uso de hidroclorotiazida mais freqüentes, ainda que com baixa incidência são:
pancreatite , colestase intra-hepática náuseas , vômitos, diarréia , constipação, anorexia , hipotensão ortostática,
vertigem , tontura, visão turva, parestesia, inquietação, espasmos, trombocitopenia, anemia aplásica, leucopenia,
agranulocitose, hiperglicemia , hiperuricemia, hipocalemia, hiponatremia, diminuição dos teores de magnésio,
alcalose hipoclorêmica e hipercalcemia. Ao enalapril pode-se atribuir as seguintes reações adversas: tontura,
cefaléia , fadiga, astenia, hipotensão, hipotensão ortostática, síncope , náuseas , diarréia , cãibras musculares,
erupção cutânea e tosse.

- Posologia

Comprimidos de 10/25 mg: a dose usual é de 1 ou 2 comprimidos/dia.
Comprimidos de 20/12,5 mg: a dose usual é de 1 comprimido/dia. Esta dose pode ser aumentada para 2 comprimidos/dia. Terapia diurética anterior: para reduzir a possibilidade de hipotensão sintomática, se possível, descontinue a terapia
com o diurético 2 a 3 dias antes de iniciar o tratamento com este medicamento.
Pacientes com insuficiência renal: as tiazidas não são eficazes em pacientes com clearance de creatinina igual ou menor do que 30 mL/min.
Em pacientes com clearance de creatinina entre 30 e 80 mL/min, este medicamento deve ser utilizado apenas
após titulação dos componentes individualmente.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

ESTE TEXTO É UM RESUMO, PARA INFORMAÇÕES DETALHADAS CONSULTE A BULA DO PRODUTO.