Home

Remédios Suplementos e Vitaminas Vitamed  Vacinas  Para Alérgicos


Faça sua busca aqui !
Clinaire






ABCdoPRECO

PRODUTOS

Bula do Colchis 0,5 Mg Caixa com 20 comprimidos


Dica de compra
COLCHIS
Uso Adulto
- Indicações
Antiinflamatório indicado no tratamento das crises agudas de gota e na prevenção das crises agudas nos doentes crônicos (artrite gotosa aguda e crônica).
A colchicoterapia pode ser indicada em casos de escleroderma, poliartrite da sarcoidose e psoríase ou febre familiar do Mediterrâneo.
- Contra-Indicações
Nas insuficiências renais, hepáticas ou cardíacas severas e durante a gravidez.
Precauções e Advertências
No tratamento de ataque:
Avaliar com atenção os casos de insuficiência renal ou hepatobiliar.
Proceder contagem sangüínea completa periodicamente, para detectar depressão da medula óssea.
Utilizar com moderadores do trânsito intestinal ou com antidiarréicos, caso ocorra diarréia ou colopatia evolutiva.
No tratamento a longo prazo, com doses de 0,5 mg a 1,0 mg, as complicações são muito raras.
Por precaução, avaliar as possíveis reações adversas apresentadas pelo paciente.

Reprodução/Gravidez
As pacientes devem ser orientadas para não engravidar durante o tratamento e o médico deve avaliar o risco/benefício do uso da droga.

Lactação
O médico deve avaliar o risco/benefício do uso da Colchicina.
Pediatria
Não se tem dados sobre a segurança do uso em crianças.
Idosos
Os pacientes idosos podem ser mais sensíveis à toxicidade cumulativa da Colchicina.
Odontologia
O paciente deve ser orientado para a limpeza adequada dos dentes e o tratamento deve ser interrompido até o retorno da normalidade sangüínea.
-Interações Medicamentosas
A Colchicina interage com os medicamentos neoplásicos rapidamente citolíticos, a bumetamida, diazóxido, diuréticos tiazídicos, furosemida, pirazinamida ou triantereno, medicamentos que produzem discrasias sangüíneas ou da radioterapia., fenilbutazona, vitamina B12, bebidas alcoólicas.
Reações Adversas e Alterações de Exames Laboratoriais
Os distúrbios digestivos: diarréia, náuseas e, mais raramente, vômitos são os primeiros sinais de superdosagem e impõem a redução das doses ou a interrupção do tratamento.
Raramente podem ocorrer problemas hematológicos como leucopenia ou neutropenia.
Excepcionalmente verifica-se a azooespermia que é reversível com a interrupção do tratamento.
Outras reações relatadas foram urticária e erupções cutâneas; debilidade muscular e urina sanguinolenta.
-Posologia e Modo de Usar
A Colchicina deve ser administrada ao primeiro sinal de ataque agudo de gota.
A dose deve ser reduzida se ocorrer debilidade muscular, náuseas, vômitos ou diarréia. O intervalo entre as doses deve ser aumentado nos pacientes crônicos cuja taxa de filtração glomerular seja menos do que 10 ml/minuto.
Deve-se levar em consideração, ao administrar Colchicina, a sua estreita margem de segurança.
A quantidade total de Colchicina que se necessita para controlar a dor e a inflamação durante um ataque agudo de gota, oscila habitualmente entre 4 a 10 mg.
Adultos - Antigotosos
Prevenção: 1 comprimido de 0,5 mg (500 mcg), uma a três vezes ao dia.
Os pacientes com gota submetidos à cirurgia, devem tomar 1 comprimido três vezes ao dia, durante 3 dias antes e 3 dias depois da intervenção cirúrgica.
Tratamento: (alívio do ataque agudo) - Oral, inicialmente 0,5 mg a 1,5 mg seguido de 1 comprimido a intervalos de 1 hora, ou de 2 horas, até que ocorra o alívio da dor ou apareçam náuseas, vômitos ou diarréia.
A dose máxima alcançada deve ser de 10 mg.
Os pacientes crônicos podem continuar o tratamento com 2 comprimidos ao dia por até 3 meses, a critério médico.
Forma Farmacêutica e Apresentações Comprimidos de 0,5 mg: Caixa com 20 comprimidos