Home

Remédios Suplementos e Vitaminas Vitamed  Vacinas  Para Alérgicos


Faça sua busca aqui !
Clinaire






ABCdoPRECO

PRODUTOS

Bula do Digesan soluo frasco 120 ml


Dica de compra
DIGESAN
A+ A- Alterar tamanho da letra
- Composição
bromoprida. Cápsulas coma 10 mg. Soluçãoinjetável: ampolas de 2 ml coma 10 mg. Solução oral coma 1 mg/ml. Gotas pediátricas coma 4 mg/ml (cada ml equivale a 24 gotas). Retard: cápsulas de 20 mg coma microgrânulos de liberação programada.

- Posologia e Administração
cápsulas: 4 a 6 cápsulas (40 a 60 mg) ao dia, em 3 ou 4 tomadas. Solução injetável: adultos: 1 a 2 ampolas (10 a 20 mg) ao dia, via intramuscular ou endovenosa. Esta posologia poderá ser aumentada ou diminuída conforme o caso clínico. Crianças: 0,5 a 1 mg por quilo de peso ao dia, por via intramuscular. Solução oral: adultos: 10 ml (10 mg) 4 a 6 vezes ao dia. Crianças: 0,5 a 1 mg por quilo de peso ao dia. Gotas pediátricas: 0,5 (3 gotas) a 1 mg (6 gotas) por quilo de peso ao dia. Esta posologia deve ser fracionada e administrada em partes a intervalos regulares iguais no decorrer do dia. No caso de vômitos, pode-se recorrer primeiramente à solução injetável em doses recomendadas em pediatria. Retard: 1 a 2 cápsulas ao dia ou segundo prescrição médica.

- Precauções
a bromoprida é normalmente bem tolerada, o que possibilita o seu uso na mulher grávida, no ancião e nos glaucomatosos e diabéticos. Contudo, como ocorre coma qualquer medicamento, o emprego da bromoprida deve ser cauteloso durante o primeiro trimestre da gravidez. Pacientes submetidos anteriormente a neurolépticos podem apresentar uma sensibilidade especial a este tipo de produto. No estágio atual de conhecimento, é prudente não prescrever a bromoprida em pacientes coma suspeita de feocromocitoma sem controle médico rigoroso. Interações medicamentosas: drogas atropínicas podem anular o efeito da bromoprida sobre a motricidade gastrentérica. Em pacientes sob tratamento crônico coma digoxina, o uso de fármacos incrementadores da motilidade gastrintestinal pode originar uma diminuição nos níveis séricos da digoxina, principalmente se esta for administrada em forma de liberação lenta.

- Reações adversas
em alguns pacientes submetidos anteriormente a neurolépticos ou que apresentem uma sensibilidade particular a este tipo de produto, pode-se observar, a título excepcional, o aparecimento de espasmos musculares localizados ou generalizados, espontânea e completamente reversíveis coma a interrupção do tratamento. Outras reações adversas relatadas incluem sonolência, cefaléia , calafrios, astenia e distúrbios da acomodação.

- Indicações
principais: distúrbios digestivos psicossomáticos da senectude e da estafa mental. Discinesias gastroduodenais e biliares. Colopatias espasmo ódicas. Enxaquecas e mal-estar de origem celíaca. Náuseas . Vômito. Anorexia . Particulares: exames radiológicos do tubo digestivo. Preparação de explorações endoscópicas. Vômitos anestésicos. Soluços. Meteorismo abdominal pós-operatório. Manifestações digestivas após aplicação de radioterapia .

- Apresentação
cápsulas: caixas coma 20. Solução injetável: caixas coma 6 ampolas de 2 ml. Solução oral: frascos coma 120 ml acompanhados de medida graduada de 2,5, 5,0, 7,5 e 10 ml. Gotas pediátricas: frascos coma 20 ml acompanhados de conta-gotas. Retard: caixas coma 20 cápsulas.