Home

Remédios Suplementos e Vitaminas Vitamed  Vacinas  Para Alérgicos


Faça sua busca aqui !
Clinaire






ABCdoPRECO

PRODUTOS

Bula do Ursacol 300 Mg caixa com 20 comprimidos


Dica de compra
URSACOL

- Composição
cada comprimido de 50 mg e 150 mg contém,respectivamente: ácido ursodesoxicólico 50 mg e 150 mg, excipiente q.s.p. 1 comprimido .

- Posologia e Administração
as apresentações disponíveis (50 e 150 mg) permitem atuar esquemas posológicos ideais nas diferentes situações clínicas onde o produto é indicado. Tratamento da litíase colesterólica e das alterações quantitativas da bile (bile litogênica): em média 10 mg/kg/dia por 4-6 e até 12 ou mais meses, em doses fracionadas (a dose maior ao deitar). Nas pessoas obesas a dose média é 12 mg/kg/dia. Síndromes dispéptico-dolorosas nas discinesias das vias biliares e terapia de manutenção, após tratamento litolítico ou de litotripsia: de 50 mg, 3 vezes ao dia a 150 mg, 2 vezes ao dia. Quadros lipêmicos: em média 150 mg, 3-4 vezes ao dia, ou 300 mg, 2 vezes ao dia (pela manhã e ao deitar). As doses podem ser modificadas a critério médico ; a ótima tolerância do preparado permite adotar doses sensivelmente mais elevadas. Terapia litolítica associada: no tratamento associado com ácido quenodesoxicólico, as doses de ácido ursodesoxicólico devem ser ajustadas a critério médico considerando que a associação deve alcançar 10-15 mg/kg/dia. Terapia coadjuvante da litotripsia extracorpórea: 8 mg/kg/dia associado a ácido quenodesoxicólico 7 mg/kg/dia, 2-3 semanas antes até 1 mês após a intervenção. As administrações devem ser feitas, de preferência, após as refeições. - Superdosagem: tratando-se de um ácido biliar, fisiologicamente presente no organismo humano , embora em quantidades limitadas, na literatura não há assinalações de superdosagem do produto . Foram assinalados, em indivíduos particularmente sensíveis, alguns raros casos de diarréia , facilmente corrigida com a redução temporária da dose sem necessidade de recorrer à interrupção do tratamento .

- Precauções
os cálculos radiotransparentes, que melhor respondem ao tratamento litolítico, são aqueles pequenos e múltiplos em vesícula biliar funcionante; um eventual controle da composição biliar, para verificar a dessaturação em colesterol , representa importante elemento de previsão para um êxito favorável do tratamento . Aconselha-se cautela no uso do fármaco em pacientes com alterada circulação entero-hepática dos ácidos biliares (ressecção e estoma do íleo, inflamação regional de íleo, etc.). - Interações medicamentosas: não foram descritas até o presente momento.

- Reações adversas
raramente, no início do tratamento , pode ocorrer diarréia que desaparece rapidamente com oportuno ajuste posológico.

- Contra -Indicações
icterícias obstrutivas e hepatites agudas graves; é também contra -indicado durante os primeiros três meses de gestação.

- Indicações
alterações qualitativas e quantitativas da biligênese. Colecistopatia calculosa em vesícula biliar funcionante. Calculose residual do colédoco ou recidivas após intervenção sobre as vias biliares. Síndromes dispéptico-dolorosas das colecistopatias com ou sem cálculos e pós-colecistectomia; discinesias das vias biliares e síndromes associadas. Alterações lipêmicas por aumento do colesterol e/ou triglicérides. Cirrose biliar primária. Terapia coadjuvante da litotripsia.

- Apresentação
caixas com 20 comprimidos .